Na margem da Lagoa Azul, envolvida por um impressionante parque botânico criado em meados do séc. XIX ergue-se a Casa dos Barcos. No seu piso térreo eram depositadas as embarcações de recreio da família que vivia na Casa Grande. O piso 1 apresentava uma compartimentação simétrica, com um eixo central que se abria num amplo espaço debruçado sobre a Lagoa. Os dois pisos eram desligados, e por isso criou-se uma circulação interna que cumprisse o programa desejado, o de adaptar o edifício às necessidades de uma unidade autónoma de alojamento turístico. Foi nossa intenção salvaguardar a delicada e harmoniosa estrutura de compartimentação. Procurámos que todos os novos elementos se adaptassem a esta estrutura e não o contrário: encaixámos a escada num dos compartimentos mais pequenos, a casa de banho no outro simétrico e mantivemos a leitura de open space do piso térreo, apesar de passar conter ter uma escada e uma kitchenette.

On the Blue Lagoon’s shore, surrounded by an impressive botanical park created in the middle of nineteen-century stands the Boat House. In its ground floor recreational craft were deposited. The 1st floor had a symmetric compartmentalization, with a central axis ending in a wide space suspended over on the lagoon. The two floors were disconnected, and therefore we created an internal circulation that met the desired program: to adapt it to an autonomous lodging unit. It was our purpose to preserve the delicate and harmonious structure compartmentalization. We intended to adapt all the new elements to this structure and not the contrary. For that we fit the staircase in one of the smaller compartments, the bathroom in the symmetrical one and maintained the open space structure on the ground floor, despite the new staircase and kitchenette.