O edifício existente, na sua configuração arquitetónica geral e no que respeita à volumetria e altura da fachada, encontra-se numa situação singular originada pela ligação que estabelece, no seu interior, entre a Rua do Arsenal (localizada a uma cota baixa) e a Travessa do Ferragial e Rua Vítor Cordón (localizada a tardoz e a um nível superior). O Edifício implanta-se num lote de duas frentes e duas entradas, estabelecendo a sua volumetria a partir da diferença de cotas (5 pisos de altura) que caracteriza esta zona da cidade. 

Deste modo e se por um lado a fachada deste Edifício remete para o conjunto de regra Pombalina, comum a toda a frente da Rua do Arsenal, por outro a sua exceção no alçado de conjunto indicia uma ligação a tardoz, a uma cota superior, que constitui uma segunda entrada do edifício. Interessa-nos essa condição dupla que espelha neste singular edifício a morfologia das colinas.

A proposta responde a um novo programa de uso comercial e habitacional para o edifício, e à resultante alteração da sua compartimentação interior.

A adequação da construção ao tempo atual e à expectável alteração da zona Ribeirinha, obriga a um incremento de conforto no programa habitacional e a uma diversificação da oferta ao nível das tipologias. A ponderação destas alterações com as características arquitetónicas fundamentais do edifício é o princípio do projeto que apresentamos.

Elegemos a fachada regrada, o núcleo de escadas e assumimos como pré-existências a cércea superior do existente e a configuração geral do edificado, pautando a intervenção por uma requalificação ao nível do interior, da fachada do Piso térreo (repondo os alinhamentos originais) e por uma assunção da ligação entre a Baixa (Rua do Arsenal) e o Chiado (Rua Vítor Cordon) como um dado fundamental na compreensão deste Edifício.

 

Com | With: Manuel Aires Mateus